Agrupamento de Escolas de Albergaria-A-Velha

Concurso Ciência na Escola – Fundação Ilídio Pinho

Administrador /

Na 15ª edição do concurso Ciência na Escola, o Agrupamento de Escolas de Albergaria-a-Velha foi um dos mais premiados em número de projetos para desenvolvimento para a fase final do concurso nacional. Entre os 1250 projetos apresentados a nível nacional, fomos premiados pelos seguintes:

· EGarden – Jardins Educativos (Coordenadora prof.ª Fátima Tavares)
o  As plantas aromáticas, medicinais e condimentares (PAM) abrangem uma enorme quantidade de espécies que podem ser aplicadas nas indústrias alimentar, farmacêutica, química e cosmética, através da extração de substâncias ativas ou de óleos essenciais, podendo também ser utilizadas para infusões. Em qualquer um dos casos poderá ou não existir processamento consoante o fim a que se destinam.
Neste sentido, o projeto EGarden – Jardins Educativos de plantas aromáticas e medicinais (PAM), funcionará como um veículo de preservação das espécies e ainda como uma mais valia no campo do ecoturismo, revelando-se um grande atrativo local quando bem localizado, cuidado e divulgado.

· Angel D - (Coordenador profª. Dina Pinto)
o  A Diabetes na Adolescência envolve diversas complicações específicas, tanto devido às alterações hormonais decorrentes da puberdade, quanto a fatores psicológicos e sociais.
Existem muitas estratégias para que um diabético tenha uma vida mais normal e se sinta em segurança. Os doentes são portadores de um cartão que em caso de emergência se torna extremamente importante para que os outros possam saber como agir. Com recurso às novas tecnologias, Internet das Coisas – na área da saúde, o projeto Angel D cria uma solução mais eficiente e eficaz com a construção de uma pulseira que seja portadora dos contactos necessários e que imite um áudio (com instruções das providências) de forma que quem está a socorrer o faça de uma forma segura, rápida e eficaz. Envia um relatório ao médico que acompanha o paciente e um alerta pela rede GSM, uma mensagem de aviso à pessoa indicada para contacto em caso de emergência.

· Caixis - (Coordenador prof. Filipe Tavares)
  Este projeto consiste na construção de um dispositivo em forma de caixa, que permite várias aprendizagens, sensoriais e outras, direcionadas à Educação Especial. Poderá ser utilizada por pessoas com necessidades especiais, adquirindo diferentes facilidades e conteúdos. A CaiXis é muito prática e intuitiva. Pode ser transportada com facilidade e com diversas gavetas para as diferentes especialidades e necessidades sensoriais dos seus utilizadores.

· HidroCor - (Coordenador prof. Acácio Santos)
  Os grandes incêndios que assolaram o país recentemente obrigaram-nos a olhar para esta temática sob uma perspetiva diferente, no sentido de arranjar soluções para proteger pessoas e bens.
  Como é do conhecimento geral, dezenas de habitações foram consumidas pelas chamas.
  Neste contexto, o nosso projeto visa a conceção de um sistema de proteção das habitações com recurso a cortinas de água que evitam o contacto das chamas com as habitações. O projeto caracteriza-se pelo baixo custo, fácil implementação e elevada eficiência. Salientamos que o presente projeto não é um sistema de deteção de incêndio convencional. O sistema proposto é inovador no sentido em que a deteção e o combate é exterior e não interior. Com os sistemas convencionais, os detetores de incêndio localizam-se no interior da habitação. No caso das habitações que foram consumidas pelas chamas com origem nos fogos florestais, o incêndio propagou-se de fora da habitação para o seu interior.

· Mobe-te - (Coordenador prof. João Henriques)
  Este projeto consiste na construção de um dispositivo de propulsão motorizada, que permita a movimentação de pessoas com mobilidade reduzida, sem esforço, satisfazendo assim as necessidades dos seus utilizadores. Poderá ser utilizada por pessoas com qualquer redução de mobilidade. O Mobe-Te é um dispositivo elétrico de autopropulsão, com chassis de encartar, que permite aumentar a mobilidade do seu utilizador. De utilização extremamente intuitiva, basta impulsionar (para trás e para a frente) a cadeira para andar ou travar. A mudança de direção pode ser feita por inclinação, bastando utilizar os comandos.